BIOGRAFIAS!

Estatua de Joseph Priestley.
Estatua de Joseph Priestley.

JOSEPH PRIESTLEY

 

Joseph Priestley nasceu perto de Leeds, na Inglaterra, em 1733. Como cientista, Priestley descobriu vários gases. Cono pensador político ele apoiou a liberdade de expressão, de religião e de educação. Como religioso ele rejeitou várias doutrinas tradicionais da Igreja.

 

Após conhecer Benjamin Franklin em 1765, Joseph Priestley começou a fazer experimentos com a eletrecidade. Em 1766 ele foi eleito membro da conclamada Royal Society de Londres. Algum tempo depois ele passou a se dedicar a Química. Descobriu vários gases, como o gás amoníaco e o óxido nitroso e inventou a aguá gaseificada, adicionando dióxido de carbono nela.

 

Em 1774, no Sul da Inglaterra, fazendo um experimento, ele isolou um gás que fazia com que as chamas das velas ficassem brilhantes. Outro dia ele colocou um rato em um recepiente com 60 milimitros deste gás. O resultado? O rato viveu o dobro do tempo. Priestley inalou este gás, e disse que se sentia mais leve e que respirava com mais facilidade. Mas que gás era este? Era o oxigênio. Embora tempos antes um outro cientista chamado Carl Scheele já tinha descoberto este gás, mas ele não havia publicado sua descoberta. Quem deu o nomo de Oxigênio foi o francês Lavoisier.

 

Como religioso ele acreditava que assim como a busca pela verdade na ciência era dificultada por obstáculos, tradições e dogmas também dificultavam na busca da verdade religiosa. Priestely não cria que a bíblia havia sido inspirada por Deus, ou que Jesus tinha uma existência pr-e-humana. Mas ele expunha como falsos vários ensinamentos dos líderes religiosos da época. Para Priestley, a verdade ensinada por Cristo foi deturpada pela falsidade.

 

Como político ele apoiou a Revolução Francesa. E por causa deste apoio e também por causa de suas ideias religiosas ele era amplamente odiado pelos ingleses. Em 1791 uma turba violenta destruiu sua casa e seu laboratório. Com o passar do tempo ele fugiu para os Estados Unidos, onde viveu o resto da vida.

 

POR ALX

Postado em 18/05/2014.

 

ELIOT NESS

Elliot Ness ganhou fama no combate à produção e distribuição clandestinas de bebidas alcoólicas durante a Lei Seca
Elliot Ness ganhou fama no combate à produção e distribuição clandestinas de bebidas alcoólicas durante a Lei Seca

Ness nasceu em 19 de abril de 1903 em uma família de imigrantes noruegueses instalada nos Estados Unidos  desde o final dos anos 1880. Seu pai foi bem-sucedido nos negócios. Ele era considerado um pilar da comunidade e educou os filhos no respeito e valores tradicionais. Bom aluno, Elliot inscreveu-se na Universidade de Chicago numa época em que não eram tantos os americanos que ingressavam no ensino superior. Ele estudou ali comércio e administração, dois setores em pleno desenvolvimento em uma década que valorizava o mundo dos negócios.

Na memória coletiva Eliot Ness é uma das principais figuras da América na época da Lei Seca, no entanto, esse episódio (da luta contra o tráfico de álcool) representou apenas alguns meses de sua vida. Tudo começou em dezembro de 1917, quando o Congresso dos EUA adotou  a 18ª Emenda à Constituição, que interditava a fabricação, distribuição, venda e transporte de bebidas alcoólicas dentro do pais, bem como sua exportação. A emenda entrou em vigor em janeiro de 1919.

Em 1925 o jovem Eliot Ness obteve seu diploma de primeiro ciclo (anos iniciais de formação). Mas já interessado pela criminologia, Ness seguiu cursos nesse domínio. Sendo assim escolheu por profissão a investigação para a Retail Credit Company (Companhia de Crédito no Varejo), uma empresa de financiaments em Atlanta. Embora interessado pela investigação de campo, ficava sempre "preso" em um escritório. Decepcionado buscou um cargo no Departamento do Tesouro, onde ingressou em agosto de 1926. No ano seguinte, seu cunhado, Alexandre Jamie, usou de sua influência para que ele fosse transferido para a unidade encarregada da aplicação da proibição, a Prohibition Enforcement Unit for the Treasury Department (Unidade de Aplicação da Proibição para o Departamento do Tesouro). Ness ficou no bairro de Chicago Heights que era controlado pelos rivais de Al Capone.

Alphonse "Al" Capone, apelidado de Scarface (cicatriz na face), havia se imposto como maioral, e para combatê-lo, entre outros agentes quem se impôs foi Eliot Ness.

Sua integridade e os riscos que assumia valeram-lhe ser escolhido pelo procurador federal George E. Q. Johnson em setembro de 1929 para dirigir uma nova unidade especial. Colocada sob o controle do procurador e, portanto, do Departamento de Justiça (algo como o Ministério da Justiça aqui no Brasil), a unidade tinha por missão colocar um fim ao esquema de comércio ilegal de álcool estruturado por Al Capone e reunir provas contra ele com visitas a um processo. As autoridades federais constituíram paralelamente uma segunda unidade encarregada de montar um dossiê de fraude fiscal, uma vez que parecia mais fácil obter uma condenação por essa acusação do que por violação da proibição. Para limitar os riscos de vazamento de informações, Ness cercou-se de uma equipe restrita de 11 homens.

A Lei Seca durou de 1919 a 1933, durante esse período era proibida a produção, distribuição e venda de bebidas alcoólicas, na foto acima policiais jogam cerveja no ralo.
A Lei Seca durou de 1919 a 1933, durante esse período era proibida a produção, distribuição e venda de bebidas alcoólicas, na foto acima policiais jogam cerveja no ralo.

O começo foi trabalhoso e cheio de percalços. Os homens procuraram identificar cervejarias e destilarias, assim como os bares clandestinos. A coleta de informações se mostrou das mais difíceis: a proibição era malvista por grande parte da população de Chicago e, além disso, os habitantes temiam as medidas de represália dos homens de Capone. A equipe também viu-se fragilizada por tentativas de corrupção. Dois de seus membros iniciais, George Steelman e Arnold Grant, chegaram a ser excluídos por essa razão. Ness queria, porém, reverter essa situação em seu benefício: muito preocupado com sua imagem pública, ele organizou, em setembro de 1930, uma coletiva de imprensa com o objetivo de divulgar o trabalho de sua unidade para o grande público.

A coletiva foi um sucesso. A primeira página do Chicago Tribune, o principal jornal da cidade, felicitou-se pela existência dessa equipe de "incorruptíveis" ou "intocáveis". Por todos os cantos do país, a imprensa popular (que se dedicava um grande espaço aos temas do cotidiano) consagrava essa expressão. O combate maníqueísta entre o bem (representado pelos jovens agentes federais, idealistas e corajosos) e o mal (o mundo das sombras, dos gângsteres) era o assunto do momento que vendia matérias. Essa cobertura maniqueísta da imprensa tornou os habitantes de Chicago mais cooperativos em relação aos agentes de Ness e facilitou as operações contra os estabelecimentos de Capone.

Al Capone (ao centro) no momento em que era levado para a prisão
Al Capone (ao centro) no momento em que era levado para a prisão

No decorrer daquele mês, o campo de intervenção de Ness se alargou. Ele que não passava de um simples agente em 1929, tornou-se investigador chefe das forças federais de Chicado. Al Capone, por sua vez, conheceu uma trajetória inversa. Não somente suas cervejarias e destilarias foram desmanteladas uma após outra pelos homens de Ness, como ele teve igualmente de encarar o aparelho judiciário. Capone foi julgado por fraude fiscal em outubro de 1931. Declarado culpado, seria condenado a 11 anos de prisão e de 80.000,00 US$ de multa. Ness participou pouco desse processo, mas, ao fechar os estabelecimentos de Capone, ele o enfraqueceu consideravelmente. Ao privá-lo de suas rendas, Ness limitou grandemente a influência do gângster, em particular sua capacidade de corromper com grandes somas as forças de segurança e as autoridades locais.

Depois que Al Capone foi para a prisão, a unidade dos "intocáveis" foi desmantelada. Chicago já não era mais prioridade para as autoridades federais. A cidade não conheceu mais o nível de violência de 1929, ainda que o gangsterismo não tivesse desaparecido.

Nesse contexto, Elliot Ness foi transferido para o bureau da proibição e enviado às Moonshine Mountains, uma das regiões mais numerosas em violações da 18ª Emenda. Ele foi designado para coordenar a luta contra as destilarias clandestinas instaladas nos estados de Ohio, do Kentucky e do Tenessee. Ness considerou-se subutilizado. Decepcionado por sua alocação, candidatou-se a um emprego na Division of Investigation (Divisão de Investigação), ancestral do FBI, que se ocupava dos casos dos criminosos mais importantes do país. Mas o diretor, um certo J. Edgar Hoover, não queria um recruta que pudesse lhe fazer sombra em termos de mídia. Assim, Ness se viu obrigado a prosseguir com um trabalho que não lhe interessava nada.

Em fevereiro de 1933, o Congresso americano adotou a 21ª Emenda, esta anulava a 18ª e pôs fim a proibição, isso implicou no desmantelamento do bureau e de uma realocação do pessoal, Ness esperava com isso uma melhoria em sua situação profissional. Foi criada uma nova agência pelo Departamento do Tesouro para fiscalizar o pagamento dos impostos sobre as bebidas alcoólicas a Alcohol Tax Unity (Unidade de Taxas sobre o Álcool). Sendo assim em agosto de 1934 ele tornou-se o investigador para o distrito norte de Ohio e se instalou-se em Cleveland.

O corpo de Andrew Andrassy (na foto acima) foi encontrado em 23/09/1935, vítima do serial killer conhecido como "açougueiro louco de Kingsbury Run" que aterrorizou a cidade e nunca foi pego fazendo com que a popularidade de Eliot Ness caísse bastante.
O corpo de Andrew Andrassy (na foto acima) foi encontrado em 23/09/1935, vítima do serial killer conhecido como "açougueiro louco de Kingsbury Run" que aterrorizou a cidade e nunca foi pego fazendo com que a popularidade de Eliot Ness caísse bastante.

Ness entediava-se cada vez mais. Ele raramente estava em campo e suas missões eram bem menos excitantes do que em Chicago. Seus inimigos não tinham a envergadura de Capone. Até que a eleição de um novo prefeito abriu-lhe novas perspectivas.

Harold Burton queria livrar Cleveland do crime organizado e dirigiu um apelo a Ness em Dezembro de 1935 para que esse dirigisse os serviços de segurança da cidade. O agente federal ficou feliz em reencontrar um trabalho no qual estaria novamente no cerne das ações. Ele pediu demissão da administração federal e se dedicou com energia à sua nova missão.

Ness fez da luta contra a corrupção e pela profissionalização do serviço suas prioridades, Ele investiu contra as gangues e impôs Cleveland como um modelo em termos de segurança nas estradas e proteção contra incêndios. No entanto, o homem tinha seus detratores. Ao lutar contra policiais corruptos ele arranjou numerosos inimigos. O agente era censurado, sobretudo, por não hever capturado o "açougueiro louco de Kingsbury Run", um serial killer que cometia seus crimes na cidade. Os habitantes não compreendiam como um sujeito que havia conseguido desmantelar uma organização tão poderosa quanto a de Capone não era capaz de derrotar um assassino. Os cessaram sem que o mistério fosse esclarecido. Esse fracasso alimentou o mal estar de Ness, que havia anos passava por fases de euforia e abatimento. Seu divorcio o havia deixado fragilizado e ele começou a beber em excesso. Isso era uma derrota e tanto para um homem que havia sido uma das principais figuras da aplicação da proibição.

Em Cleveland, Ness candidatou-se  a prefeito mas foi derrotado.
Em Cleveland, Ness candidatou-se a prefeito mas foi derrotado.

No entanto, sua carreira não estava terminada. Durante a Segunda Grande Guerra, graças a relações em Washington, Ness assumiu a direção do Social Protection Program (Programa de Proteção Social), um serviço federal que coordenava a luta contra a prostituição no âmbito dos programas de guerra. Terminado o conflito, ele concorreu às eleições para tornar-se prefeito de Cleveland, mas foi amplamente derrotado. Esse último fracasso o levou a se retirar dos assuntos públicos e a se lançar nos negócios. Ele coloaborou com diversas empresas especializadas em segurança. No entanto, como administrador, Nes era medíocre e logo se viu pesadamente endividado e sem emprego. Sua vida privada era igualmente malsucedida. Ness casou-se novamente, depois de um segundo divórcio, mas seu relacionamento estava fragilizado por problemas financeiros.

A série de TV "Os Intocáveis" durou de Outubro de 1959 a Setembro de 1963, foi estrelado por Robert Stack (no centro apontando) como o agente Eliot Ness.
A série de TV "Os Intocáveis" durou de Outubro de 1959 a Setembro de 1963, foi estrelado por Robert Stack (no centro apontando) como o agente Eliot Ness.

Por tudo isso, ele esperava muito da publicação de seu livro "Memórias",redigidas com um escritor profissional, Oscar Fraley. Contudo, desgastado pelos sucessivos fracassos, ele morreu de um ataque cardíaco em 16 de maio de 1957, com apenas 54 anos de idade. Suas "Memórias" apareceram algumas semanas mais tarde, sem encontrar uma grande repercussão.

Foi a televisão que tirou Ness do esquecimento e fez dele um personagem mundialmente conhecido ao veicular, em abril de 1959, o primeiro episódio de uma série inspirada em sua autoboigrafia: The Untouchables (Os Intocáveis). Quase trinta anos depois, em 1987, Brian de Palma lhe dedicou u filme com o mesmo título. Como havia acontecido na série de TV, De Palma tomou liberdades com os fatos e idealizou a personagem. Mas o impacto foi tamanho que, no espírito dos espectadores, Ness foi o homem que derrubou Capone, o que era apenas parcialmente verdadeiro.

No longa metragem de 1987 dirigido por Briam de Palma, Eliot Ness foi interpretado por Kevin Costner (no centro)
No longa metragem de 1987 dirigido por Briam de Palma, Eliot Ness foi interpretado por Kevin Costner (no centro)

POR JGP

DANTON (parte 1 de 2)

 

George-Jacques Danton nasceu em 26 de outubro de 1759 em Arcis-sur-Aube, na França. Foi um dos grandes líderes da Revolução francesa.

Na infância passava horas nadando no rio Aube. Ainda pequena, teve pneumonia varíola, se curou das duas doenças, mas essa última lhe deixou o rosto com cicatrizes. Conta-se que Danton gostava de beber leite das úberes das vacas e certa vez um touro lhe deu uma chifrada, que lhe rasgou o lábio, ao tentar se vingar do animal, teve o nariz fraturado, e também foi atropelado por porcos. Talvez seja por isso, ou é por isso que muitos o consideravam um homem feio. Feio, no entanto corajoso. Na escola tinha um péssimo rendimento, exceto em latim.

Foi mandado para um seminário na cidade de Troyes. Naquela época os professores (padre) batiam nas mãos dos alunos com uma régua, quando estes não tinham bom rendimento ou se comportavam mal. Uma vez, um colega de Danton não conseguiu recitar certo texto e ao ir punir o aluno, o padre foi interrompido por Danton, que defendeu o colega.

Na Catedral de Reims, em 11 de junho de 1775, Danton viu Luíz XVI ser coroado rei da França. Também escutou o rei jurar “governar segundo a lei e o bem estar da nação”, o rei que ele um dia ajudaria a derrubar.

Por defender seu colega, e ir ver a coroação do rei, Danton recebeu o apelido de “o Republicano”.

Talvez foi influenciado, assim como muitos, pela independência dos EUA, a mais tarde a lutar na Revolução.

Mais tarde passa a trabalhar como advogado (1780), compra o cargo de advogado do Conselho do Rei (1787) e é eleito presidente do distrito de Cordeliers (1789).

VER REVOLUÇÃO FRANCESA. (http://historiaesaber.jimdo.com/idade-moderna/)

Fim da parte 1

 

POR ALX

Hugo Chávez
Hugo Chávez

HUGO CHÁVEZ

Hugo Chávez, foi presidente da venezuela de 1999 á 2012. Nasceu em 28 de julho de 1954, em Sabaneta, estado de Barinas, filho de dois professores, mas foi criado pela avó paterna.

Aos 17 anos Hugo ingressou na Academia Militar da Venezuela, formando-se em 1975.

Casou-se duas vezes: o primeira casamento com Nancy Colmenares, com que teve três filhos e a segunda com a jornalista Marisabel Rodríguez, de quem se separou em 2003 e com quem teve uma filha. Manteve ainda uma relação amorosa durante cerca de dez anos com a historiadora Herma Marksman enquanto era casado com a sua primeira esposa.

No ano de 1982, Hugo começa a alimentar projeto socialista de revolução.

No dia 4 de fevereiro de 1992, fracassa em golpe de Estado contra o presidente  Carlos Andrés Pérez. Detido, passou dois anos na cadeia. Foi libertado após o afastamento de Pérez, graças a uma anistia do novo presidente Rafael Caldera. Hugo abandonou a vida militar para se dedicar à política.

Nas eleições para a presidência, em 1998, Hugo venceu com 56% dos votos, após uma campanha contra os partidos tradicionais e promessas de combater a pobreza e a corrupção.
Assim que tomou posse, em fevereiro de 1999, dissolveu o Congresso e convocou uma Assembléia Nacional Constituinte.

Em setembro de 2006, Hugo causa polemica ao dizer que Bush é o "Diabo em pessoa".

Em 2011 descobre que tem cancêr.

Nas eleições de 2012, Capriles foi o único homem que ameaçou tomar o poder de Hugo, mas é reeleito com 54% dos votos.

Nos meses de novembro e dezembro de 2012, Hugo voltou a Cuba para tratar o cancêr. Teve complicações pós-cirurgicas, seu vice, Nicolas Maduro, ficou no poder, causando grande conflito com a oposição.

Morre em 5 de março de 2013.

POR ALX

 

Zenóbia falando a seus soldados.
Zenóbia falando a seus soldados.

RAINHA ZENÓBIA DE PALMIRA 

´Ela tinha pele morena... Seus dentes eram brancos como pérolas, e seus olhos negros brilhavam como fogo, suavisados pelos mais atraentes encanto. Sua voz era forte e harmoniosa. O entendimento brioso dela era fortalecido e adornado pelo estudo. Não desconhecia a língua latina, mas era igualmente perfeita nas línguas latina,siríaca e egípcia.´ Foi assim que o historiador Edward Gibbon louvou Zenóbia, a rainha Guerreira da cidade de Palmira.
O marido de Zenóbia era o nobre palmiriano Odenato, que em 258 EC foi promovido ao posto de cônsul de Roma, por causa de sua campanha bem sucedida contra a Pérsia a favor do Império Romano. Dois anos depois, Odenato recebeu do imperador romano Galieno o título de corrector totius Orientis (governador de todo oriente) Isto foi em reconhecimento da sua vitória obre o rei Sapor, da pérsia. Por fim, Odenato se autodenominou ´rei dos reis´. Esses êxitos de Odenato podem em grande parte ser atribuídos à coragem e cautela de Zenóbia.
Em 267 EC, no auge de sua carreira, Odenato e seu herdeiro foram assassinados e Zenóbia assumiu a posição de seu marido, já que seu filho era muito novo. Bela, ambiciosa e acostumada a campanhas militares com o marido, logo conquistou a lealdade de seus súditos.
Zenóbia tinha paixão pelos estudos e era rodeada de conselheiros,um deles era o filósofo e retórico Cássio Longino - tido como ´uma biblioteca e um museu ambulante´. No livro Palmyra and it´s empire - Zenóbia against Rome, o autor Richard Stoneman destaca que a mesma ganhou de seu povo a reputação de ´senhora do oriente´. De um lado de seu domínio estava a Pérsia, que ela e seu marido haviam enfraquecido e do outro a cambaleante Roma. Com respeito às condições de Roma o historiador J. M. Roberts diz que o terceiro século foi uma idade terrível para Roma, com forte guerra civil, vinte e dois imperadores assumiram e deixaram o poder e por outro lado Zebóbia era absoluta e bem estabelecida. Em 269 EC, seus domínios tiveram a chance de serem expandidos quando apareceu no Egito um pretendente disputando o domínio romano. Zenóbia então marchou para o Egito e derrotou os rebeldes e tomou posse do país. A rainha fortaleceu sua capital Palmira, a tal ponto, que está se igualava as maiores cidades romanas, com edifícios públicos, templos, jardins, colunas e monumentos. Seu governo era Laico e permitia qualquer forma de adoração entre seus súditos, uma façanha para a época...
Infelizmente sua prosperidade chegou aos ouvidos romanos, o imperador romano derrotou zenóbia em 272 EC e sua cidade foi saqueada, porém teve-se clemência com a rainha, que se casou com um senador romano e passou o resto de sua vida em retiro!

POSTADO POR ALX

 

Winston Churchill e seu famoso V de vitória.
Winston Churchill e seu famoso V de vitória.

WINSTON CHURCHILL, O LORDE DA GUERRA

Churchill nasceu em 30 de novembro de 1874 em Blenheim, Woodstock, Oxfordshire, Inglaterra e morreu em 24 de Janeiro de 1965, em Londres.

Winston Churchill era filho de um nobre inglês e de uma americana. Estudou na Academia Militar de Sandhurst.

As atividades políticas de Churchill começaram em julho de 1899, ingressou no parlamento como unionista em outubro de 1900; em 1904 foi para o partido liberal; em 1905 tornou-se subsecretário parlamentar no Ministério das Colônias e presidente da junta de Comércio em 1908; Ministro do interior em 1910 e Primeiro Lorde Almirante de outubro de 1911 a maio de 1915, chanceler do ducado de Lancaster até novembro do mesmo ano. Ministro das Munições em 1917, Secretário de Estado e aviação em 1919; secretário de Estado para a aviação e as Colônias em 1921 e somonte para as Colônias até outubro de 1922. Em 1924 foi nomeado Ministro da Fazenda.

Quando a Segunda Guerra Mundial rompeu, foi renomeado Primeiro Lorde Almirante em 3 de setembro de 1939.

Assim como sua vida política, sua vida militar também era digna de nota.

Participou como observador na guerra civil de Cuba(1895), oficial na Força Malakand na Índia(1897) e durante a campanha do Sudão(1898). Teve fracasso em campanha em Gallipoli. Comandou um batalhão na frente ocidental em 1915-1916.

As 18:00 horas de 10 de maio de 1940 foi nomeado Primeiro Ministro da Inglaterra.

Churchill teve participação decisiva na Segunda Guerra Mundial, colaborando para a vitória dos aliados contra o Eixo. Realizou inúmeras viagens, fez importantes alianças e traçou estratégias militares fundamentais para a vitória aliada.
Mesmo assim, seu partido perdeu as eleições em 1945. Em 1951, retornou à política, voltando a ocupar o posto de Primeiro ministro até 1955, quando renunciou por problemas de saúde.
Winston Churchill recebeu o Prêmio Nobel de literatura em 1953, devido aos seis volumes de sua famosa obra "A Segunda Guerra Mundial".

Aos 90 anos, vítima de um derrame, Churchill faleceu no dia 24 de Janeiro de 1965, em Londres, deixando um legado para a História do mundo e da Grã-Bretanha, foi um líder que realizou mais obras pela sua nação do que Hitler pela Alemanha.

POR ALX

Ötzi, o Homem do Gelo em uma representação fiel aos objetos encontrados.
Ötzi, o Homem do Gelo em uma representação fiel aos objetos encontrados.

Ötzi, o Homem do Gelo
O Homo tyrolensis, como também ficou conhecido pela comunidade científica cresceu no vasto vale de Isarco que engloba a atual cidade de Bressanone, mas também percorreu ou conviveu em pelo menos dois vale alpinos mais a oeste, o Vale Senales e o Vale Venosta. Aos 40 e tantos anos o Homem do Gelo não estava bem de saúde, estava infestado de ovos de um parasita nematóide chamado Trichuris trichiura, o que deve ter lhe causado fortes dores estomacais.

Múmia de Ötzi atualmente.
Múmia de Ötzi atualmente.

Mas essa situação não era tão grave ao ponto de impedi-lo de comer, pois dois ou três dias antes de sua derradeira jornada havia comido carne de bode selvagem e plantas e sua última refeição foi carne de cervo e cereais. Além dessas coisas, Ötzi comia grãos colhidos em solo rochoso rico em Mica que eram encontrados em uma reduzida área no baixo Val Venosta e uma forma primitiva de trigo (chamada einkhorn) que era moído e assado em fogueira a céu aberto algo parecido com um pão, além de cevada.

Dias antes de morrer, Ötzi sofreu cortes na mão e no pulso direitos possivelmente com uma machadinha.
Dias antes de morrer, Ötzi sofreu cortes na mão e no pulso direitos possivelmente com uma machadinha.

Ötzi provavelmente era líder de seu povoado e passou por um processo de disputa de poder onde em um combate corpo a corpo sofreu cortes na mãoe e no pulso direitos, vendo que havia perdido seu lugar o Homem do Gelo obrigou-se a fugir para preservar sua vida.

Depois de receber os golpes no braço Ötzi fugiu por uma trilha.
Depois de receber os golpes no braço Ötzi fugiu por uma trilha.

Era fim da primavera ou começo do verão, época em que uma árvore modesta, a betulácea Ostrya carpinifolia, se desfralda em vistosos buquês de flores amarelas nos vales de íngremes encostas que avançam para o norte em direção às montanhas dos Alpes italianos. Ötzi atravessava apressadamente uma floresta que ele conhecia muito bem, sua mão direita ferida doía muito, mas ele continuava atento a sons que indicassem que estava sendo perseguido. Os polens amarelos dos brotos das betuláceas caíam feito chuva por cima da água que Ötzi bebia e de sua comida.

Objetos encontrados junto ao cadáver. 1- Machado de cobre; 2- Punhal de siléx; 3- Um possível amuleto e 4- Ponta de um chifre de veado em um cabo de madeira.
Objetos encontrados junto ao cadáver. 1- Machado de cobre; 2- Punhal de siléx; 3- Um possível amuleto e 4- Ponta de um chifre de veado em um cabo de madeira.

O Homem do Gelo era baixo, rijo, fugiu vestindo três camadas de vestimentas, calçados com sola de couro de urso, um punhal com lâmina de pedra lascada, um kit para fazer fogo e um recipiente com casca de bétula contendo carvão embrulhado com folhas. Digno de nota é que estava pouco armado, apenas algumas flechas em sua aljava de pele de veado, talvez porque já estivesse disparado sua munição recentemente sem oportunidadede reabastecimento. Portava ainda uma longa vara de teixo, precariamente trabalhada para virar um arco e ainda carente de chanfra e corda, além d eum belo machado de cobre (sinal de que gozava anteriormente de status social).

Parando para um descanso Ötzi abaixa seu equipamento mas é golpeado por flechadas em quanto estava distraído.
Parando para um descanso Ötzi abaixa seu equipamento mas é golpeado por flechadas em quanto estava distraído.

Mas não foi bem sucedido em sua fuga, provavelmente ao parar para um descanso foi assassinado pelas costas por uma flecha que o atingiu na omoplata esquerda, a flecha atravessou o osso e rompeu a artéria, o sangue começou a jorrar preenchendo o espaço entre a omoplata e as costelas.

A flechada foi certeira não dando oportunidade para qualquer reação.
A flechada foi certeira não dando oportunidade para qualquer reação.

Nos seus minutos finais, o Homem do Gelo tornou-se um caso clássico do que hoje chamamos de choque hemorrágico. Seu coração disparou. O suor ensopou suas roupas, mesmo em um frio de 3 mil metros acima do nível domar. Ele começou progressivamente a sentir-se tonto por falta de oxigêniono cérebro e em questão de minutos sangrou até a morte.

Quem matou Ötzi tomou o cuidado de tirar o cabo da flecha das costas deixando apenas sua ponta enfiada na carne após isso seu corpo ficou preservado para a posterioridade.
Quem matou Ötzi tomou o cuidado de tirar o cabo da flecha das costas deixando apenas sua ponta enfiada na carne após isso seu corpo ficou preservado para a posterioridade.
Cientistas da cidade Innsbruck na Áustria foram os primeiros a ter contato com a múmia para pesquisas científicas.
Cientistas da cidade Innsbruck na Áustria foram os primeiros a ter contato com a múmia para pesquisas científicas.

As condições ideais (água de degelo, vento desidratante, sol, neve e gelo) do clima brutal dos Alpes Ötzal executaram um dos melhores embalsamentos da história mumificando o corpo.

Nessa imagem de tomografia computadorizada pode-se perceber a ponta da flecha logo abaixo do ombro esquerdo de Ötzi
Nessa imagem de tomografia computadorizada pode-se perceber a ponta da flecha logo abaixo do ombro esquerdo de Ötzi
Mais recentemente a múmia foi estudada por cientista na cidade de Bolzano na Itália conforme mostrado na foto acima.
Mais recentemente a múmia foi estudada por cientista na cidade de Bolzano na Itália conforme mostrado na foto acima.

No escaldante verão de setembro de 1991 EC, derreteu o gelo que cobri ao corpo de Ötzi que foi encontrado por acaso por um casal alemão que caminhava pelo monte Similaun na fronteira ítalo-austríaca.

A seta no mapa acima mostra o lugar onde foi encontrado o corpo de Ötzi.
A seta no mapa acima mostra o lugar onde foi encontrado o corpo de Ötzi.
A seta vermelha no desenho acima mostra lugares onde Ötzi frequentava
A seta vermelha no desenho acima mostra lugares onde Ötzi frequentava

(melhorarei ainda o layout do artigo)

POR JGP

John Fitzgerald Kennedy.
John Fitzgerald Kennedy.

JOHN FITZGERALD KENNEDY

 

Kennedy foi um dos maiores presidentes Norte-Americano, nasceu em Brookline, Massachusetts, no dia 29 de maio de 1917 e morreu em 22 de novembro de 1963.

Era filho de Joseph Kennedy e Rose Fitzgerald, uma rica família. Kennedy frequentava escolas particulares e em 1935 ingressou na Universidade de Princeton, mas como tinha uma saúde fraca teve de abandonar a Universidade. Em 1936 ingressou na Universidade de Harvard. John praticava o futebol e certo dia machucou a coluna.

 Em 1937 seu pai foi a Grã-Bretanha como embaixador, então Kennedy foi junto para a Europa e ficou lá durante o ano que procedeu a 2ªGuerra Mundial.

Alistou-se no exército, mas por ter problemas de saúde foi recusado, e em 1941 foi aceito na marinha e em julho de 1942 alistou-se para integrar a tripulação de barcos torpedeiros. No comando de uma patrulha em Tulagi, uma das Ilhas Salomão, no Pacífico Sul, foi atacado por um destróier japonês. Kennedy foi tido como herói após salvar a tripulação.

Foi jornalista da Hearst. Em abril 1946 canditatou-se para Deputado e deu início a sua carreira como político.

Em 1947 foi para a Europa e em Londres foi diagnosticado com a doença de Addison, que é um mal funcionamento das glândulas supra-renais.

Tempo depois canditatou-se para o Senado e em 1952 ganhou 51% dos votos.

Em 1953 Kennedy se casou com Jacqueline Bouvier.

Kennedy escreveu o livro Perfis de Coragem, que ganhou o Prêmio Pulitzer de 1957.

Em 1957 nasceu sua filha Caroline.

No dia 2 de janeiro de 1960 anunciou oficialmente sua candidatura para presidente.

Em novembro de 1960 venceu as eleições para presidente e tornou-se o mais jovem presidente Norte-Americano. Nesse mesmo mês nasce seu filho Jonh Fitzgeralg Jr.

Durante o tempo que permaneceu no governo enfrentou diversas crises como a tenebrosa Guerra Fria, conflitos em relação a Cuba, entre outros problemas.

Em 22 de novembro de 1963, John Fitzgerald Kennedy e sua esposa desfilavam em um carro aberto na rua Elm em Dallas, então da janela de um prédio, Lee Harvey Oswald

disparou tiros contra Kennedy, que foi atingido por duas balas, uma na garganta e outra na cabeça.

Oswald foi preso e dois dias depois foi morto.

John Fitzgerald Kennedy foi enterrado no dia 25 de novembro de 1963, no Cemitério Nacional de Arlington.

Por ALX


Escultura de bronze representando Sargão o fundador do primeiro império Mesopotâmico feita entre 2334 e 2154, foi encontrada no templo de Ishtar em Ninive hoje esta no museu de Bagda
Escultura de bronze representando Sargão o fundador do primeiro império Mesopotâmico feita entre 2334 e 2154, foi encontrada no templo de Ishtar em Ninive hoje esta no museu de Bagda

SARGÃO, O GRANDE

 [Do antigo acadiano e assírio, significando “O Rei É Legítimo”]


Sargão nasceu por volta de 2370 AEC, filho de semitas*.

Pouco se sabe a respeito do início de sua vida, segundo uma lenda sua mãe, por ser ele ilegítimo o confiou à própria sorte ao lançá-lo no rio Eufrates dentro de uma cesta calafetada com breu (muito semelhante ao relato bíblico de Moisés), um lavrador que tirava água para irrigar o seu campo, recolheu a cesta e criou o menino como seu filho.

Quando chegou à idade adulta, não se sabe como Sargão tornou-se o copeiro do rei Ur-Zababa de Kish a cidade mais setentrional da Suméria.

Também não se conhece a maneira pela qual ele conseguiu derrubar Ur-Zababa e lhe arrebatar o trono, mas assim que assumiu o poder, não perdeu tempo em lançar-se no caminho das conquistas.

Em cerca de 2375 AEC um sumério chamado Lugalzagesi rei de Umma estava ascendendo como imperador da Mesopotâmia conquistando Lagash e unificando a Suméria tornando-se o senhor da região.Mas a história reservaria as glórias à outra pessoa, Sargão atacou de surpresa Lugalzagesi que acabaria tendo um fim indigno, terminou seus dias preso por uma coleira à porta da cidade de Nippur, servindo de alvo de escárnio e vitupérios de todos que por ali passavam.

Após isso o causador da humilhação de Lugalzagesi marcaria seu nome definitivamente na história, Sargão, passou a ser chamado de “o Grande”, uma das figuras mais proeminentes do mundo antigo.

Ao eliminar Lugalzagesi que era a maior força política da Suméria o caminho ficou mais fácil para conquistar as cidades de Ur, Umma e Lagash. Como Sargão, o Grande fundou sua dinastia em Acad, a região toda passou a ser conhecida como Acádia, os acadianos que estavam impregnados da cultura suméria fizeram de Acad um centro de irradiação dessa cultura.

A região de Acad** ficava mais ao norte e a da suméria ao sul, Sargão, o Grande conquistou e unificou todas as cidades mesopotâmicas em 2334 AEC.

Em algum lugar ao longo do Eufrates, nessa parte do centro-sul da Mesopotâmia então conhecida como Acad, construiu sua nova capital dando-lhe o nome de Agade, embora não se conheça sua localização de forma precisa, é tida como uma das cidades mais belas e magníficas do mundo antigo, com os seus templos e o palácio real exibindo o esplendor de tesouros oriundos de todas as partes do império.

A seguir, Sargão subjugou os turbulentos elamitas, além da fronteira oriental da Suméria criando o primeiro império mesopotâmico.Depois de várias campanhas bem sucedidas, seus exércitos chegaram à costa do Mediterrâneo, e podem mesmo ter levado o poder de Sargão, o Grande a terras tão distantes quanto o Egito, a Etiópia e a Índia, proclamando-se “rei dos quatro cantos do mundo”.

Para controlar todo o seu vasto império, Sargão guarneceu os estratégicos postos avançados com tropas semitas, e também, por toda parte nomeou homens de sua raça para os altos postos administrativos. 

Embora o império acadiano tivesse absorvido muito da cultura suméria Sargão, o Grande percebeu a necessidade de estabelecer um sistema administrativo diferente do que era costumeiramente usado na Suméria, enquanto na cultura tradicional toda a atividade agrícola estava ligada a classe sacerdotal na época de Sargão passou a depender apenas de seu proprietário.

Tanto a população de maioria acadiana como outras da Mesopotâmia eram colocadas diretamente sobre a autoridade real, governando o soberano sem intermediário, o que indica o nascimento do estado centralizado, pela primeira vez a Mesopotâmia era um só estado com uma administração central.

O exército era permanente e fortemente treinado: uma infantaria ligeira e sem escudo combatia à distância, utilizando arco e flecha algo até então desconhecidos dos sumérios que usavam a pesada falange armada de longas lanças que se tornaram ineficiente e desapareceu dos campos de batalhas da época de Sargão, o Grande.

Raros são os períodos da história da Mesopotâmia que possuem a importância do acadiano.

Enfim, como acontece tantas vezes na história dos poderosos conquistadores, após a morte de Sargão em aproximadamente 2279 AEC o seu império se desintegrou e seus dois filhos, tendo de enfrentar revoltas generalizadas dentro e fora da Suméria, concentraram todos os esforços na tentativa de preservar pelo menos uma parte da herança.

O neto de Sargão, Narem-Sin (2254/2218 AEC) pode também ser considerado um grande imperador comparável a SARGÃO, O GRANDE.Essas revoltas internas e ataques externos acabam provocando a ruína do império durante o reinado do imperador Shar-Kalisharri (2217/2193 AEC.). 

Em seguida houve um período de anarquia que durariam décadas.


* Povos de pastores seminômades que começaram a se infiltrar na Mesopotâmia pelo oeste proveniente das orlas do deserto da Arábia e atraídos pelas ricas pastagens fundaram algumas cidades às margens do Tigre e do Eufrates estabelecendo logo relações comerciais com Ur, Umma e Lagash, enquanto as cidades sumérias se desenvolviam e guerreavam entre si, desde o quarto milênio AEC, os semitas, gradualmente se infiltravam na Mesopotâmia misturando sua cultura à dos sumérios. O nome se origina  da personagem bíblica chamada Sem um dos filhos de Noé.

 

** Da terra de Acad vem o nome Acádia, acadiano ou acádico é o termo pelo qual atualmente se denomina o período da história mesopotâmica dominado por Sargão o Grande e sua linhagem.

POR JGP

Karl Marx
Karl Marx

KARL MARX

 

Nasceu em 5 de maio de 1818 na cidade de Trier, Alemanha, foi economista, filósofo e socialista. Morreu no dia 14 de março de 1883, em Londres.

Estudou na univesidade de Berlim, principalmente a filosofia hegeliana. Em 1842 assumiu a chefia do jornal Renano em Colônia.

Em 1843 foi para Paris e editou o primeiro volume dos Anais Germânico-Franceses, principal órgão dos hegelianos da esquerda. Em 1844, em Paris conheceu Friedrich Engels, assim começou uma grande amizade. Em 1845 expulsso da França foi para Bruxelas.

Em 24 de fevereiro de 1848 Marx e Engels publicaram o folheto O Manifesto Comunista.

Depois da derrota de todos os movimentos revolucionários na Europa e o fechamento do jornal, cujos redatores foram denunciados e processados, Marx foi para Paris e daí expulso, para Londres, onde fixou residência. Em Londres, dedicou-se a vastos estudos econômicos e históricos, sendo freqüentador assíduo da sala de leituras do British Museum. Escrevia artigos para jornais norte-americanos, sobre política exterior, mas sua situação material esteve sempre muito precária. Foi generosamente ajudado por Engels, que vivia em Manchester em boas condições financeiras.
Em 1864, Marx foi co-fundador da Associação Internacional dos Operários, depois chamada I Internacional, desempenhando dominante papel de direção. Em 1867 publicou o primeiro volume da sua obra principal, O Capital. Dentro da I Internacional encontrou Marx a oposição tenaz dos anarquistas, liderados por Bakunin, e em 1872, no Congresso de Haia, a associação foi praticamente dissolvida. Em compensação, Marx podia patrocinar a fundação, em 1875, do Partido Social-Democrático alemão, que foi, porém, logo depois, proibido. Não viveu bastante para assistir às vitórias eleitorais deste partido e de outros agrupamentos socialistas da Europa.

Por ALX

 

Adolf Hitler e a Suástica Nazista
Adolf Hitler e a Suástica Nazista

ADOLF HITLER

 

Data de Nascimento: 20 de Abril de 1889.

Local de Nascimento: Cidade de Braunau na Austría.

Data de Morte: 30 de Abril de 1945

Família: os pais de Hitler eram Alois Hitler e Klara Poezl, um pouco antes de sua morte Hitler se casou com Eva Braun.

História: Quando jovem, Hitler queria ingressar na carreira de artista, mas não conseguiu, depois mudou-se para a Alemanha onde viu que Judeus eram ricos e dominavam quase toda a econômia da nação e que o País estava em crise por causa do tratado de Versalhes, Hitler era um Anti-Semita(nome dado a quem odeia Judeus), ele tinha um ódio extremo por essas pessoas.

Alistou-se no exército alemão, tornou-se cabo e ganhou duas medalhas por bravura, mas feriu-se na guerra, ficou um tempo internado e depois voltou ao exército, agora como mensageiro, o que era um cargo ainda mais perigoso pois tinha de atravessar campos de batalha para enviar as mensagens. 

Algum tempo depois Hitler se afiliou ao Partido dos Trabalhadores Alemães, que num futuro próximo se tornou o partido Nacional Socialista Alemão, o chamado Nazismo.

Em 1921 torno-se líder do Nazismo, os membros do partido falavam em público contra o governo e algum tempo depois Hitler foi preso por tentar derrubar o governo da Baviera. Na prisão Hitler dedicou-se a elaborar as soluções para os problemas que a Alemanha enfrentava e escreveu o livro Mein Kampf(Minha Luta).

Depois que foi liberto Hitler concorreu as eleições para presidente, mas não conseguiu ganhar, no início o Partido Nazista era pouco conhecido, mas em pouco tempo se tornou um dos maiores partidos políticos da Alemanha.

Foi nomeado pelo Presidente Hindenburg como Chanceler, logo após a morte de Hindenburg ele se tornou o Presidente da Alemanha.

Proibiu outros partidos políticos, colocou fim ao tratado de Versalhes, quase colocou os Judeus em extinção, recuperou a Renânia em 1936, deu os primeiros passos para sua pretendida expansão do Terceiro Reich: a anexação com a Áustria em 1938 e a tomada da antiga Tchecoslováquia.

Hitler fez um pacto de não-agressão com Stalin, mas depois não cumpriu o acordo ao atacar a Rússia.

Hitler fez a Alemanha se reerguer econômicamente e industrialmente, fazendo-a uma grande nação. 

Hitler tinha táticas de guerra meio malucas que deram certas, dominando a Europa durante boa parte da Segunda Guerra Mundial. Mas depois teve que lutar em várias frentes, podemos dizer que a maior besteira que ele fez foi invadir a Rússia e se aliar a Itália, o exército russo invadiu Berlim, e Hitler que estava dentro de seu Bunker matou sua esposa Eva Braun e em seguida se suícidou, os dois foram cremados.

No campo de concentração de Auschwitz(na Polônia) morreram mais de 1,5 milhões de pessoas, em sua maioria judeus.

Concluindo, Hitler era um ser humano louco.

Por ALX

Montesquieu.
Montesquieu.

MONTESQUIEU

 

Charles de Secondat, mais conhecido como conde de Montesquieu, nasceu em 18 de janeiro de 1689, em Bordeaux na França, viveu boa parte de sua vida em Bordeaux e Paris, mas também viajou pela Europa.

Montesquieu vinha de família nobre e por isso era uma exceção entre os iluministas. Estudou em uma escola religiosa, mais tarde foi para a universidade de Bordeaux e depois para Paris.

Em 1714 Montesquieu volta para Bordeaux, tornando-se conselheiro do parlamento da cidade e tempos depois torna-se o presidente do Parlamento de Bordaux, casou-se em 1715 com Jeanne Lartigue, e em 1729 tornou-se membro da Royal Society.

Assim como todo filósofo iluminista, Montesquieu combatia o Absolutismo(poder concentrado na mão do Rei e da Igreja).

Para Montesquieu o poder do Estado deveria ser dividido em três:

- Legislativo: Criar leis;

- Executivo: Executar as leis, administrar o território;

- Jurídico: Fiscalizar o cumprimento das leis.

Todos esses poderes são abordados no livro o Espírito das Leis(disponível para download aqui no site), veja abaixo as principais obras de Montesquieu:

- Cartas Persas;

- O Espírito das Leis; 

- Considerações sobre as causas da grandeza dos romanos e de sua decadência;

- Contribuições para a Enciclopédia;

Charles de Secondat morreu em 10 de fevereiro de 1755 em Paris.

POR ALX

 

Abraham Lincoln
Abraham Lincoln

             ABRAHAM LINCOLN

             Abrahan Lincoln nasceu em uma cabana de madeira em Nolin Creek no estado do Kentucky, em 12 de fevereiro de 1809, era de família pobre. Seus pais eram Thomas e Nancy Lincoln, e sua irmã mais velha Sarah.

            Seu pai era um pequeno fazendeiro, e mais tarde a família Lincoln se mudou para Knob Creek e mais tarde se mudaram novamente para estado de Indiana.

            Com 9 anos, Abraham Lincoln perdeu sua mãe Nancy na morte e seu pai se casou com uma viúva chamada Sarah Bush Johnston.

            Abraham passou a maior parte de sua infância ajudando seu pai na roça, ficou somente um ano na escola e lia e relia os poucos livros que tinha.

            Em 1831 com quase 22 anos ele foi embora de casa, foi para New Salem.

            No armazém onde trabalhava, todos discutiam política e em 1832 ele canditatou-se para ser deputado nas eleições do estado de Illionois, não venceu as eleições, mas em 1834 teve mais sorte.

            Então teve uma nova ambição, tornar-se advogado. Em março de 1837, ele saiu de New Salem e foi para Springfield.

            Nessa nova cidade ele conheceu Mary Ann Todd, e contra a vontade de suas famílias os dois se casaram. Tiveram dois filhos.

            Durante os anos que precederam a Guerra de Secessão, Lincoln combateu a escravidão e foi a favor da abolição da escravatura.

            Em maio de 1860, Abraham Lincoln venceu as eleições para o mais alto cargo dos Estados Unidos da América, o de Presidente.

            Foi um grande presidente, pois governou muito bem durante a guerra civil, vencendo-a com os exércitos do Norte. Em 1° de janeiro de 1863, ele assinou o documento que iria abolir a escravidão nos Estados Unidos.

            Foi assassinado em 14 de abril de 1865, o assassino era John Wilkes Booth, Lincoln morreu 9 horas depois de levar um tiro na cabeça.

POR ALX

 

CONSTANTINO, O GRANDE

Estátua de Constantino em York, onde foi aclamado augusto
Estátua de Constantino em York, onde foi aclamado augusto
O Arco de Constantino comemora a vitória do imperador em batalha
O Arco de Constantino comemora a vitória do imperador em batalha